quinta-feira, 16 de julho de 2015

LIVRO SIBILA DE CUMAS: O MISTÉRIO DOS NOVE ORÁCULOS


 
Fala Galera...Nos últimos anos do Século VI a.C. Uma velha viajante entrou pelos portões de Roma, e pediu uma audiência com o governante da cidade, que na época era o temido Tarquínio o soberbo, que foi o ultimo dos sete reis de Roma. Essa misteriosa estrangeira trazia com ela nove livros escritos em folhas de palmeiras, a mulher dizia que neles continham "revelações divinas” Com o futuro de toda a humanidade. Mas para o rei Tarquínio ter posse de suas profecias, ele teria que pagar a ela um preço elevado de trezentas moedas de ouro. Tarquínio achou que os livros não valiam tanto e debochou da velha, e se recusou a comprar os nove livros. Muito Irritada, a desconhecida queimou três dos nove livros, e novamente ofereceu os seis restantes pelo mesmo preço. Tarquínio meio assustado, mas firme em sua decisão, negou a proposta de novo, com a esperança que ela abaixasse o elevado preço. Então a velha destruiu outras três obras e repetiu pela ultima vez a oferta. Impressionado com a ação da insistente forasteira, Tarquínio consultou seus sacerdotes, e decidiram que se a mulher tivesse razão, as informações contidas neles, Seriam de extrema importância em seu reinado. Sem saída, Tarquínio comprou os três últimos livros sobreviventes Pelo preço original dos nove. Após isso, a mulher saiu satisfeita com negocio, e nunca mais foi vista, o seu nome era: SIBILA DE CUMAS...
A história conta, que em um dia comum, uma velha senhora chamada Sibila de Cumas, apresentou-se ao rei Tarquínio, e lhe ofereceu nove livros proféticos escritos em folhas de palmeiras. Ela pediu a um preço extremamente elevado de 300 moedas de ouro. Tarquínio obviamente negou-se, pensando em obtê-los mais baratos, então a sibila destruiu três dos nove livros. Em seguida a velha, ofereceu os seis livros restantes pelo mesmo preço. Tarquínio novamente negou, e ela destruiu outros três. Temendo que todos os oráculos desaparecessem, o rei aceitou comprar os três livros restantes, pagando por eles o preço pelo qual Sibila de Cumas havia pedido pelos nove de 300 moedas de ouro, Estes três livros foram guardados no templo de Júpiter, pois o antigo templo Júpiter Capitolino,era o mais seguro e importante da cidade. Os três proféticos livros de Sibila conhecidos Libri Sibillini eram consultados pelo senado em situações de emergências. Porque neles continham informações futuras de toda Roma antiga. Em 83 a.C. um grande e misterioso incêndio ardeu o templo em chamas, e o fogo supostamente destruiu os chamados Livros Sibilinos originais. Com isso, teve-se de formar uma nova coleção, que infelizmente não chegou até os tempos modernos, Porque no ano de 405, o rígido general romano Estilicón,ou Flavio Estilicón mandou destruir os três oráculos,porque os livros profetizaram que ele pretendia tomar todo o poder do senado. Por isso, o pouco que ainda restava também foram destruídos. Mas durante muitos anos, estes três livros exerceram uma grande influência na religião romana até o reinado de Augusto em 27 a.C. Esse relato foi narrado por diversos historiadores antigos. Como Lactâncio, que viveu no século Três d.C., e afirmou que a desconhecida era a própria sacerdotisa de Apolo Sibila de Cumas, que tinha um superior dom da clarividência. Seus livros estariam repletos de profecias catastróficas, Embora hoje muitos considerem a maior parte da história como uma lenda. O mistério é que havia de fato, uma coleção de obras misteriosas nos subterrâneos do Templo de Júpiter. E ela era conhecida como Libri Fatales, os "Livros do Destino", ou Libri Sibillini, os "Livros da Sibila". Os três oráculos eram escritos em grego, só podiam ser manuseados por sacerdotes conhecidos como Quindecimviri, ou "os quinze homens", sob ordem expressa do Senado. Os chamados Quindecimviri sacris faciundis foram os quinze homens místicos, membros de uma faculdade com funções estreitamente sacerdotais.
Eles guardavam os misteriosos livros sibilinos, e escrituras sagradas que eles consultavam e interpretavam a pedido do Senado. Este misterioso grupo de sacerdotes místicos, também supervisionou a adoração de quaisquer deuses estrangeiros que foram introduzidos em toda a Roma antiga. Os livros eram secretos, e revelar seu conteúdo rendia a pena de morte. Os venerados livros sibilinos eram consultados sempre que uma calamidade se aproximava de Roma. Interpretando os versos em grego,Os sacerdotes logo encontravam a solução para os problemas, e ate prescreviam construções de templos ou sacrifícios humanos. A enigmática coleção foi destruída em 83 a.C., quando o Templo de Júpiter pegou fogo. E de seu raro conteúdo, restaram apenas alguns poucos versos. Mas a história dos nove oráculos de sibila, não acabou com o incêndio do templo. Pois Até o século Quatro, vários escritores forjaram cópias dessa coleção, para propagar o cristianismo na região. Os versos traziam previsões, escritas séculos antes do nascimento de Jesus, que falavam sobre a vinda do Messias, Além de momentos catastróficos que o mundo sofreria, Hoje esse momento é chamado de: Apocalipse.
Enfim Galera...A sábia Sibila de Cumas deixou um legado de mistérios no mundo todo,e como a primeira profeta sua lenda ganhou vida na historia da humanidade,mas se vcs não conhecem a real história dessa intrigante mulher,confiram com mais detalhe no meu livro,chamado Sibila de Cumas: o mistério dos nove oráculos,Vlw Galera ate: 
SIBILA DE CUMAS:  O MISTÉRIO DOS NOVE ORÁCULOS
Postar um comentário